sexta-feira, 24 de junho de 2011

INTOXICAÇÃO POR MEDICAMENTOS


Por Max Moura *

Os médicos sempre nos dizem para evitar a automedicação, não é? Então amigos, respondam-me: por que medicar seu pet por conta própria? Isso seria correto? São cada vez mais comuns na casuística hospitalar veterinária os envenenamentos causados por esse tipo de atitude. Às vezes, o proprietário o faz no desespero, às vezes porque pensa “um comprimidinho desses que eu tomo direto?! Ah...se não fizer bem; mal não vai fazer”. Ledo engano! Imagine você, caro internauta, a dor dessas pessoas quando temos que lhes dizer que seu animalzinho se foi por causa do remédio que ele deu?!

Existem muitas semelhanças entre a nossa fisiologia e a dos animais; porém, pequenos detalhes como a falta de uma enzima específica podem fazer com que o animal não possa metabolizar certas substâncias. Em outros casos, o que ocorre é uma sensibilidade aumentada a certos efeitos colaterais indesejáveis. Aqui vai uma pequena lista de ALGUNS dos medicamentos proibidos, ou que devem ser usados com cautela em cães e gatos.

1- Diclofenaco sódico e potássico: Não tenho dados estatísticos, mas acredito que este seja um dos produtos que mais causa mortes por envenenamento medicamentoso em pequenos animais. Trata-se de um antiinflamatório muito usado na medicina humana, porém, mortal para os cães e gatos. Não é raro atendermos pacientes intoxicados com este produto. O trágico disso tudo é que na maioria das vezes, são animais de proprietários que trabalham na área da saúde;

2- Ivermectina: É o que comumente se popularizou como “vacina do carrapato”. Absurdo haver profissionais que ainda dizem isso por aí! Não existe "vacina" contra carrapatos. A ivermectina é um antiparasitário desenvolvido inicialmente para uso em grandes animais. Na clínica de pequenos animais, ela é usada (com CAUTELA) no tratamento de algumas dermatopatias parasitárias específicas. De qualquer forma, ela é PROIBIDA para cães dolicocéfalos (de focinho longo) como Collie, Pastor de Shetland, Border Collie e outros;

3- Escopolamina: Antiespasmódico. Tem um menor risco de causar problemas, mas deve ser usado com CAUTELA;

4- Acepromazina: Tranquilizante bastante utilizado e seguro para a maioria dos cães; porém, nas raças braquicefálicas (de focinho curto), sobretudo no boxer, deve ser usado com cuidado.

Estes acima citados são as causas mais comuns de intoxicação por medicamento nos cães. No entanto, é importante frisar que QUALQUER MEDICAMENTO NA DOSE ERRADA PODE TRAZER RISCOS SÉRIOS À SAUDE DO SEU ANIMAL.


Os felinos tem uma séria deficiência em algumas enzimas que atuam na conjugação e transformação de substâncias no fígado, o que os deixa bem mais sensíveis à intoxicação por medicamentos.

A seguir, a lista de medicamentos proibidos ou usados com cautela em gatos. ATENÇÃO: Não dê esses produtos ao seu animal, a não ser sob PRESCRIÇÃO do médico veterinário:


1-Diclofenaco sódico e potássico: antiinflamatório e analgésico;
2-Ácido Acetilsalicílico: antiinflamatório. Velho conhecido da farmacopéia humana;
3-Paracetamol ou Acetaminofeno: analgésico e antitérmico;
4-Peróxido de benzoila: queratolítico, anti-séptico;
5-Piroxicam: antiinflamatório;
6-Quinolonas: antibióticos.
7-Carprofeno: antiinflamatório;
8-Lidocaína: antiarrítmico, anestésico local;
9-Griseofulvina: antifúngico;
10-Clonazepan: anticonvulsivante;
11-Cloranfenicol: antibiótico;
12-Analgésicos opiódes: morfina, oximorfina, meperidina, tartarato de butorfanol, fentanil, codeína;
13-Amitraz: ectoparasiticida;
14-Ácido Valpróico: anticonvulsivante;
15-Amiodarona: antiarrítmico cardíaco;
16-Antisépticos urinários que contenhamm azul de metileno e fenazopiridina;
17-Benzoato de benzila: usado no combate à sarna e aos piolhos;
18-Benzocaína: anestésico local;
19-Carbonato de lítio: usado para tratar alterações comportamentais em humanos;
20-Cisplatina: antineoplásico;
21-Digitoxina: cardiotônico;
22-Fenilbutazona: antiinflamatório;
23-Fluorouracil: antineoplásico;
24-Fosfato de sódio: acidificante urinário, laxante e para tratamento de hipercalcemia
25-Oxifenilbutazona: antiinflamatório;
26-Primidona: anticonculsivante;
27-Aciclovir: antiviral;
28-Amitriptilina: antidepressivo e ansiolítico;
29-Amprólio: antiprotozoários;
30-Azatioprina: causa mielossupressão;
31-Clorpropamida: hipoglicemiante, uso para tratamento de diabetes insípidus;
32-0Compostos fenólicos: hexaclorofeno, propofol, dipirona, álcool benzílico, triclosan
33-Dietilestilbestrol: estrógeno sintético;
34-Fenitoína: anticonvulsivante;
35-Ibuprofeno: analgésico;
36-Iodeto de potássio: expectorante e antifúngico;
37-Iodeto de sódio: expectorante e antifúngico;
38-Loperamida: antidiarréico;
39-Naproxeno: antiinflamatório;
40-Escopolamina: antiespasmódico;
41- Ivermectina: antiparasitário.

* Max Moura é médico veterinário e agora é o novo colaborador deste blog. Ele também possui um blog com dicas preciosas sobre cuidados com cães e gatos, o http://maxmouravet.blogspot.com/ , que vale a pena conferir também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEU COMENTÁRIO É IMPORTANTE PARA NÓS

Postar um comentário