quarta-feira, 17 de novembro de 2010

SAIBA O QUE SÃO AS PUPPY MILLS, AS FÁBRICAS DE FILHOTES DE CÃES



Você pode se imaginar forçando o seu cachorro a viver a sua vida inteira em uma pequena gaiola de arame sem companhia humana, brinquedos ou conforto, e com pouca esperança de tornar-se parte de uma família? Pois é, essa  é  a vida de um cachorrinho de uma Puppy Mill. É um ciclo de crueldade que contribui para a superpopulação animal e do sofrimento de incontáveis cães.

O que é uma Puppy Mill?


Puppy Mills são instalações de reprodução para comercialização de cães em massa, que colocam o lucro acima do bem-estar dos animais. A maioria dos cães das Puppy Mills (que poderíamos descrever como fábricas de filhotes) são alojados em condições escandalosamente pobres, especialmente os mantidos em gaiolas para serem criados mais e mais anos, sem companhia humana e com poucas esperanças de comporem uma família. Depois que eles não são mais rentáveis, estes cães são simplesmente descartados. E centenas de milhares de filhotes nascem a cada ano, contribuindo para a superpopulação de animais que enche abrigos de cães nos Estados Unidos.

A fim de maximizar os lucros, as cadelas são colocadas para procriar em todas as oportunidades, com pouco ou nenhum tempo de recuperação entre ninhadas.

Sites, ongs, programas de TV (entre eles o de Oprah Winfrey) e outras instituições americanas ligadas a defesa dos animais estão fazendo graves denuncias das condições deploráveis que esses cães têm vivido em toda a sua vida. De longe, o maior ato de crueldade dispensada por estes proprietários das Puppy Mills é que as cadelas são “criadas” para procriarem repetidamente até que morram. O segundo maior ato de crueldade é o fato de que os proprietários dessas fazendas nem sequer dão atenção básica para estes cães. Eles não têm abrigo do frio do inverno ou o calor do verão, eles não são bem alimentados, e eles não recebem cuidados veterinários. Estes são os filhotes que acabarão em lojas de animais em todo o país. Estatísticas mostraram que quase 99% de todos os filhotes vendidos pet shops americanos são provenientes de fábricas de filhotes. Estatísticas também mostram que mais de 2,7 milhões de cães foram mortos em 2009 nos EUA simplesmente porque há muitos deles, mas não existem famílias o suficiente para comprá-los, ou adotá-los.  As Puppy Mills estão produzindo uma multidão de cães e, em seguida, matando- os,  abandonando-os,  ou ainda vendendo esses cães para outra fábrica, como um fim de estoque. 

São milhares de fábricas de filhotes que ainda estão em operação.

 Os cães das Puppy Mills vivem em gaiolas apertadíssimas

Por que as Puppy Mills ganham muito dinheiro?

As fábricas de filhotes já existem nos Estados Unidos por décadas. Elas continuam a prosperar porque atacam os consumidores inconscientes e desavisados, que adquirem filhotes em lojas de animais,  na Internet, e através de anúncios classificados de jornal. Muitos dos cachorros têm graves problemas comportamentais e de saúde, mas só depois isso vem à tona.

video
Nosso blog legendou e publicou este belo vídeo do resgate de aproximadamente
200 cães numa Puppy Mill do Estado americano de Indiana, confira!

Mas esse tipo de atividade não é ilegal?

Este tipo de negócio não é ilegal na maioria dos estados americanos, e esse problema está atingindo proporções epidêmicas, especialmente no Centro-Oeste, em estados como Missouri e Arkansas Pensilvânia, que é também um estado em que estes atos de crueldade estão ocorrendo aos montes e os legisladores não têm se apressado nem um pouco em mudar esse quadro porque recebem contribuições financeiras de lobistas agrícolas em suas campanhas, e temem irem contra seus interesses. Eles - os lobistas - obviamente não querem ver esse negócio abolido. 

 Uma triste realidade por trás do comércio de cães
 
Que problemas são comuns aos cães das Puppy Mills?

Distúrbios de comportamento, medo e falta de socialização com os humanos e outros animais são características comuns de cães das fábricas de filhotes. Como os responsáveis por estas fábricas não possuem critério algum para reprodução, os filhotes de cachorro são propensos a problemas congênitos e hereditários.  Entre eles, incluem-se:

• Epilepsia
• Doenças cardíacas
• Problemas renais
•Displasia, luxações,  lesões músculo-esqueléticas.
• Doenças endócrinas (diabetes, hipertireoidismo)
• Doenças do sangue (anemia, doença de Von Willebrand)
• Surdez
• Problemas oculares (catarata, glaucoma, atrofia progressiva da retina, etc)
• Doenças respiratórias

Em cima disso, os filhotes chegam muitas vezes em lojas de animais de estimação e seus novos lares com doenças ou enfermidades. Estas podem incluir:

• Giárdia
Parvovirose
• Infecções respiratórias superiores
• Traqueobronquite infecciosa (A Tosse do Canil)
•Pneumonia Pneumonia
• Sarna
• Pulgas
• Carrapatos
• Parasitas intestinais
• Dirofilariose (que é um verme que se desenvolve dentro do coração dos cães)
• Diarréia crônica 

Cães são tudo de bom, amamos todos eles, de raça ou não, mas lembre-se:

 Boa parte dos anuncios de cães à venda escondem 
a verdadeira realidade desse comércio

-  Ao comprar um animal de estimação, você estará lidando com alguém cuja prioridade é o dinheiro, jamais o animal.

-  Para cada filhote que você comprar em de uma loja de cachorro, ou a um criador, muitos outros continuarão sendo explorados, prostituídos, fazendo com que esse ciclo de sofrimento continue. Criadores inescrupulosos se escondem por trás da fofura dos filhotes.

- Qualquer um pode criar um site de excelente aparência ostentando os mais elevados padrões de criação e cuidados, mas você não tem realmente nenhuma maneira de saber se essas empresas são o que eles dizem. Então, se realmente você optar por comprar um animal, procure investigar, conhecer pessoalmente o canil de onde vem o seu cão.

-  Adoção é a opção do amor.

Referências:

www.humanesociety.org
www.aspca.org
www.huskydomain.tripod.com/puppymills.htm
www.factoidz.com
www.thesimonfoundation.org
http://adoptapet.sg
http://blog.k9cuisine.com


Para assistir o vídeo no Youtube, clique AQUI

Agradecimentos especiais a Rodrigo Hammer pela tradução do vídeo.

Achou interessante? Divulgue para seus amigos na redes de relacionamento abaixo

17 comentários:

  1. Na semana passada assisti a um episódio do Encantadfor de Cães sobre as Puppy Mills. é muito triste! Desde o começo do ano estão acontecendo vários movimentos nos Estados Unidos contra as Puppy Mills. Por lá as pessoas estão bem engajadas.

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho certeza de que aqui no Brasil isso ocorre aos montes, mas as pessoas não se tocaram muito disso ainda e continuam sustentando esses VAGABUNDOS que querem ganhar dinheiro fácil a custa desses animais.

    ResponderExcluir
  3. Eu li em algum lugar que no Brasil, as Puppy Mills são raras.Pelo menos do jeito que criam nos EUA(mini-gaiolas), aqui tem muito pouco. Tem pessoas que fazem isso em casa e as vezes nem se tocam. Conheço duas pessoas que reproduzem suas cadelas todo santo cio e depois doam os filhotes (pincher e chihuahua)para qualquer um. Por falta de informação não é, porque eu já falei milhões de vezes. Uma já castrou os machos, mas ela sempre ficava com os filhotes ou dava a um parente.A outra não, cruza mãe com filho, se livra deles com 1 mês e ainda vem brigar comigo pq acha certo.

    A tendência, no Brasil, é aumentar. Mas espero que não!

    ResponderExcluir
  4. a venda de animais deveria ser proibida de uma vez por todas, mas isso é uma utopia.

    ResponderExcluir
  5. "Eu li em algum lugar que no Brasil, as Puppy Mills são raras..."

    acredito que no brasil esse tipo de coisa role muito na clandestinidade, por isso ainda não veio a tona.

    ResponderExcluir
  6. É muito triste, saber que tem pessoas que não tem compaixão por animais.Lamento muito..

    ResponderExcluir
  7. Na verdade, o que rola aqui no Brasil é cultural. De achar que o macho tem que cruzar.
    E também de gente que não tem o que fazer e, encontrou nisso, a oportunidade de ter dinheiro. Nada além disso. Quem gosta de animais, não deixa sua cadelinha engravidar todo cio. Isso é um absurdo. Sou totalmente contra. Eu já comprei cachorros e foram a alegria da minha casa. Mas busquei conhecimento e percebi que pros criadores, esses animais são produtos. E pra mim são criaturas divinas e que fazem a diferença na nossa vida.

    ResponderExcluir
  8. ñ suporto qualquer tipo de comercio q envolva animal, ja sou vegana por isto mesmo ñ quero q vendam nem bife no açougue, ainda mais vender cachorro isto e coisa de vagabundo, esse povinho vai queimar sabe onde,onde mora o diabooo

    ResponderExcluir
  9. É amigos e depois lemos: tutor morre deixando mais de 200 cães e 80 gatos...tutoras morre atropelada deixando mais de 320 animais desamparados e por ai vai...

    E essa rça de humanos infernais que se utilizam de animais como produtos tá na hora de acontecer algo c/ essa imundice.

    Lamento de lerem meu ódio, mas como ñ temos na prática leis públicas para coibir essa corja, algo por nós tem de ser manifestado, concretizado.

    sei das atrocidades q fábricas de animais, ñ só de cães e gatos, mas de coelho, chinchila e outros, ñ se iludam amigos, há sim muitas fábricas inclusas sim.

    "Vegana por amor e repeito aos animais e meio ambiente''.

    ResponderExcluir
  10. Acho que vc fez uma confusão entre tutor e criador. É muito triste quando uma dessas poucas pessoas abnegadas, que dedica tudo o que tem para salvar e manter animais resgatados do abandono, morre. 200 ou 300 animais VOLTAM a ficar desamparados se outros protetores não se mobilizam. Acho que não é a esse tipo de pessoa que se refere este tópico, mas a comerciantes inescrupulosos para os quais a vida é apenas mais um produto. Puppy mills, as fábricas de filhotes não tem nada a ver com abrigos ou dog shelters, locais que promovem a adoção e a posse responsável.

    ResponderExcluir
  11. Olá Júlio, nesse artigo específico me refiro aos comerciantes inescrupulosos das fábricas de filhotes. Não faço a associação de semelhança entre as Puppy Mills e os abrigos (dog shelters), são coisas totalmente diferentes. Abração, Marcelo.

    ResponderExcluir
  12. Gente essa é a pior das maldades do homem, fazer mal a uma vida que não pode se defender.
    Olhem que filhotinha linda que adotei há duas semanas http://twitpic.com/3t90nr
    Viralatinha, mas que ja aprendeu fazer suas necessidades no local correto, ja sabe sentar e dar a mãzinha, cheia de amor pra dar!
    É uma pena que algumas pessoas vejam status em cães de raça!

    ResponderExcluir
  13. quando vi isso na internet fiquei chocado. nao sabia q era assim... muita crueldade... amo animais, tenho duas cachorras q sao minha estimacao parte da minha vida..a maya uma pooble com coker e uma chsnauzer a rayka...lindas..

    ResponderExcluir
  14. Eu vi o programa do César Millan também. Muito triste. É absurdo uma coisa dessas ser permitido. Animais não são mercadorias. Precisam de cuidado e amor. Triste demais =/

    ResponderExcluir
  15. Seria tão simples acabar com o comércio de animais...Quando exigirem 70% do valor de venda para manter os abrigos de animais abandonados!!..querem apostar?? Esse comércio infeliz só existe pq é rentável, sem impostos e sem retorno para o bem comum. Esse tipo de comércio sobrevive na informalidade e da facilidade da divulgação na internet, só dá lucro para o bolso do criador e para o bando de idiotas auto-denominados Cannel Club.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A parte do kennel Club eu discordo... Com certeza a criação e desenvolvimento de raças não é o processo natural. O cão natural da cidade é justamente o SRD. No entanto, se quisermos acentuar determinadas caracteristicas que achamos desejaveis, temos de selecionar as matrizes e os reprodutores. Sem isso, seria mais dificil encontrar caes de trabalho como pastor alemão ou aoutros com caracteristicas/temperamento desejadas para determinadas tarefas. O CBKC por exemplo, tem regras de criação que atendem aos interesses dos animais, um canil registrado lá deve atender a tais regras e sofre vistorias do clube. Uma cadela por exemplo não pode registrar mais de uma ninhada por ano, o canil deve ter layout e dimenções que atendam a padrões minimos para o bem estar dos animais. Exposições são organizadas para se apresentarem os frutos de bons tratos e qualidade dos animais e não o contrario...
      Adotar é a apção com maior valor moral em relação aos tratos com os animais, no entanto, para se atender a determinados requisitos, um autentico cão de raça, registrado, com criação digna e temperamento/inteliganci comprovados é indispensavel...
      PS: Espero que essa "Pupps Mills" nunca cheguem ao território nacional!

      Excluir
  16. Assino embaixo esse último comentário (Marcelo)

    ResponderExcluir

SEU COMENTÁRIO É IMPORTANTE PARA NÓS